Em estado de greve, Policiais Civis de Pernambuco suspendem investigações

Após decretarem estado de greve em dezembro, Policiais Civis de Pernambuco anunciaram que as atividades investigativas também serão suspensas. 

Por Samara Tibúrcio 

Sem acordo com o Governo Federal sobre reajustes salariais, os Policiais Civis de Pernambuco deflagraram estado de greve em 29 de dezembro do ano passado. Além da greve ocorreram diversas manifestações por parte dos agentes em todo o estado. Sem respostas, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL) divulgou esta semana então a decisão de suspender as atividades investigativas em todo o Estado. 

Segundo informações do sindicato apenas atividades administrativas, ocorrências de urgência por violência doméstica e de condução para audiências de custódia funcionarão. Uma reunião foi marcada para este mês para decidirem o rumo da paralisação.

Rafael Cavalcanti, presidente do SINPOL ressaltou, “O governo vem se esquivando e empurrando com a barriga, tentando ganhar tempo. Não dá mais para esperar. A categoria deliberou na frente do palácio por paralisações como a desta quarta-feira e estamos nos preparando para ir para a frente da SDS esse mês realizar uma grande assembleia que pode ser decretada a greve, caso o governo não apresente uma proposta condizente para resolver as nossas questões e para poder deixar que a gente atenda mais e melhor a população”.

Além da reivindicação salarial os Policiais buscam a melhoria nas condições de trabalho nas delegacias e institutos de todo o Estado e o fim da clandestinidade funcional. Os policiais também denunciam as condições de trabalho impostas à Polícia Civil como falta de estrutura nas delegacias, falta de efetivo e o pior salário do país para a base da categoria.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

11 − 1 =